top of page
  • Foto do escritorAline Silva | PhishX

Como construir uma estratégia de cibersegurança com múltiplos canais de comunicação

Os ataques cibernéticos estão cada vez mais elaborados, a cada dia que passa surge uma nova modalidade de cibercrime, seja um phishing novo definido para atingir algumas áreas específicas ou um vírus em algum dispositivo removível.


Fato é que as empresas precisam entender que esse é um problema que precisa ser combatido e para que isso aconteça é necessário que se crie uma política de segurança e se construa uma cultura cibernética.


Somente com uma estratégia bem definida é que esses ataques podem ser mitigados. Entenda que os riscos só podem ser controlados se todas as pessoas da organização souberem se proteger. 


Por isso, construir uma estratégia de cibersegurança com múltiplos canais de comunicação é fundamental para garantir uma abordagem abrangente e eficaz na proteção contra ameaças cibernéticas. 


A cibersegurança ainda é vista com descaso


Antes de falar sobre as estratégias de cibersegurança nas empresas, é preciso lembrar que muitas vezes a segurança da informação não é tida como prioridade, o que dificulta o processo da construção de uma cultura voltada para esse tema. 


Saiba que 95% das violações de segurança, se originam de algum erro humano, por isso que a conscientização é o melhor caminho para se mitigar os riscos.


Uma organização que sabe a importância da cibersegurança e cria estratégia em torno dela, consegue ter resultados satisfatórios, reduzir riscos, criar uma política de segurança e se proteger de ataques.

 

Mas sabemos que nem sempre construir essa estratégia é fácil, ainda mais quando os colaboradores não entendem que a proteção de dados é um dever se todos.


Isso porque muitas pessoas acreditam que a responsabilidade da segurança cibernética é apenas da equipe de TI ou dos gestores. É justamente neste ponto que entra uma boa estratégia de cibersegurança.


Portanto, é preciso mudar o olhar dos colaboradores e trazê-los para perto da segurança, e isso só é possível quando a empresa reconhece que a cibersegurança é um dos pilares da organização e que a estratégia deve ser feita nos múltiplos canais de comunicação.


Construindo sua estratégia


Quando falamos de uma estratégia de múltiplos canais, estamos nos referindo a ação de utilizar vários canais para se comunicar com os colaboradores, que podem ser:


  • E-mail;

  • Chat online;

  • SMS;

  • Aplicativos de mensagens;

  • Avisos impressos;

  • Site.


Com isso a instituição oferece múltiplas opções de comunicação, tornando esse processo mais eficaz.


É preciso entender que uma instituição é feita por pessoas dos mais diferentes perfis, dessa forma a comunicação precisa estar presente em todos os lugares, desde o chão de fábrica até a sala da alta gerência.


Somente dessa forma será possível transmitir todas as informações de uma maneira clara e eficiente, essa estratégia evita que surjam ruídos de comunicação que muitas vezes acabam atrapalhando o processo de conscientização.


Com isso, os avisos e comunicados serão disparados em todos os canais, isso permite que todas as pessoas recebam a mesma informação ao mesmo tempo. Quando falamos de cibersegurança, essa rapidez é crucial para evitar ataques.


Pense que as campanhas de conscientização serão mais eficazes, afinal todos os funcionários terão acesso a esses conteúdos.


Veja a seguir como construir sua estratégia de múltiplos canais.


Fortaleça sua comunicação interna


Para construir uma estratégia de cibersegurança em diversos canais é fundamental fortalecer a comunicação interna, mostrar para as pessoas que é por meio desses canais que as informações vão ser transmitidas.


Muitas vezes os colaboradores não têm ciência que existem certos canais de comunicação, e com isso desconhece os avisos, treinamentos e campanhas que são gerados.


Por isso é importante que a equipe de Segurança da Informação e comunicação trabalhem juntas, dessa forma os conteúdos terão informações relevantes e serão entregues da melhor forma.


Se preciso, agende uma reunião online ou presencial com todas as equipes e apresentem esses canais, esse encontro também é importante para tirar as dúvidas e esclarecer qualquer ruído que exista.


Abra espaços para feedbacks 


Lembre-se que uma boa comunicação deve ser uma via de mão dupla, sendo assim mostre para as pessoas que aquele é um espaço aberto para troca de conversas e experiências.


Muitas pessoas que caem em ataques sentem medo ou vergonha de comunicar sobre o incidente, é preciso que elas entendam que fazem parte do processo de segurança da informação. Somente dessa forma será possível reportar os incidentes e mitigar os riscos.


É preciso entender que as pessoas não clicam em links maliciosos ou caem em ataques porque querem, muitas vezes elas não têm ciência dos ataques, por isso que o processo de conscientização começa por meio da comunicação.


Essa interação é muito importante, pois caso qualquer pessoa caia em um ataque cibernético, ela se sentirá segura para reportar o incidente e alertar os outros colaboradores, ajudando assim a diminuir os riscos.


Tenha uma comunicação clara


Uma mensagem só é eficaz se todas as pessoas entenderem. Por isso que a conscientização sobre cibersegurança não deve ser uma coisa chata, maçante, cheia de linguagens técnicas e com longas horas.


Dessa forma você só vai entediar as pessoas e tornar a segurança da informação cada vez mais distante. Com isso as pessoas vão achar que esse é um tema que não lhe diz respeito.


Por isso, o uso de cartilhas, vídeos curtos e didáticos é a melhor escolha. Essas pílulas de conhecimento são eficazes e fazem com que a mensagem seja absorvida da melhor forma.


Portanto, invista em cartilhas com temas pertinentes como: sobre segurança de dispositivos móveis, uso de QR Code e Acessos seguros, com isso você educa o seu colaborador e inicia o processo de conscientização.


Realize campanhas e treinamentos


O disparo de campanhas é essencial para uma estratégia de comunicação, pois é a partir delas que as pessoas ficam sabendo dos principais riscos.


Além das campanhas é importante que os colaboradores recebam simulações de phishing, isso permite que eles tenham contato direto com as ameaças, somente dessa forma vão adquirir mecanismo para reconhecer os ataques.


Outro ponto importante é investir em treinamentos, essa é uma etapa crucial para educar as equipes sobre os ataques e mostrar como eles podem ser evitados.


Assim como as cartilhas, esse material deve ser leve, objetivo e claro, isso garante o entusiasmo e a participação de todos. Saiba que o treinamento interativo apresenta os melhores resultados.


É importante entender que não só os colaboradores que se beneficiam com esses treinamentos, os profissionais de Segurança da Informação conseguem se aprimorar e se manter à frente das ameaças cibernéticas.


Isso ajuda a equipe a prever ataques e estar preparada para qualquer eventual acidente.


Comunicação Externa


Vale ressaltar que a comunicação externa também é importante nesse processo, portanto mantenha os clientes informados, e em caso de qualquer incidente tenha um plano para comunicar de maneira clara sobre as ações e medidas de segurança que serão tomadas.


Para isso, utilize as mídias sociais e outros canais externos, essa comunicação transparente com o cliente faz toda a diferente no processo de cibersegurança, eles precisam entender que a sua empresa está preparada para qualquer incidente.


Monitoramento Contínuo


Para que essa estratégia funcione é importante que ocorra o monitoramento de todas as atividades e resultados. Os relatórios sobre campanhas e treinamentos auxiliam a equipe de Segurança da Informação a ter um panorama sobre a estratégia.


São os resultados que mostram se a campanha de conscientização está sendo eficaz, e em qual ponto ela precisa ser melhorada.


A partir desses dados, a equipe de Tecnologia da Informação, junto com a de comunicação, conseguem enxergar métodos para melhorar cada vez mais o processo em todos os canais.


Por isso é essencial se manter atualizado sobre as ameaças emergentes e ajustar sua estratégia conforme necessário.


A PhishX na estratégia de cibersegurança


A PhishX é um ecossistema voltado para a segurança da informação, dessa forma é possível criar uma estratégia de cibersegurança e difundi-la em múltiplos canais.


Campanhas de phishing


Por meio da nossa plataforma é possível simular ataques de phishing, com isso as organizações criam cenários reais que permitem testar os seus colaboradores de maneira controlada.


Dessa forma, as simulações ajudam a identificar quais pessoas estão em maior risco de cair em golpes de phishing. Esses resultados são importantes para saber o nível de maturidade da sua equipe.


Treinamentos


Um dos principais pontos do processo de conscientização são os treinamentos, afinal é por meio deles que é possível educar as pessoas e fazer com que elas entendam os riscos eminentes da organização.


Por meio das informações fornecidas pelas simulações, é possível enviar os treinamentos para todos que clicaram neste teste e com isso direcioná-los para os treinamentos. Isso permite uma maior eficiência em todo processo.


Nossa plataforma conta com diversos conteúdos para treinamentos, onde é possível compreender todos os riscos e saber como se proteger.


Cartilhas, vídeos e conteúdos interativos


Como falamos a cibersegurança não precisa ser um assunto chato, nosso ecossistema conta com diversos materiais, cartilhas, vídeos que podem tornar esse processo muito mais prazeroso e eficiente.


Além disso, nossa plataforma conta com a tecnologia de Inteligência Artificial, onde é possível traduzir conteúdos em diversas línguas e tornar a estratégia de comunicação global. Dessa forma é possível traduzir conteúdos de outras línguas para o português e ampliar suas possibilidades.


Avaliações

Como mencionado, o monitoramento contínuo é essencial para que a estratégia de cibersegurança seja eficaz, por isso é importante que ocorra avaliações e ajustes constantes.


A PhishX fornece relatórios detalhados que permite que as organizações tenham controle sobre todas as campanhas, simulações e treinamentos, com isso é possível saber quantos colaboradores estão de fato realizando os processos.


Isso ajuda as instituições a acompanhar o progresso de todas as pessoas, tornando possível identificar tendências e áreas de melhoria, permitindo que ajustem seus programas de conscientização conforme as necessidades em evolução da organização.


A conscientização deve ser o pilar de qualquer instituição e fazer parte de uma estratégia eficaz, por meio de avisos, treinamentos e campanhas é possível criar uma comunicação de múltiplos canais.




Duas mulheres em primeiro plano segurando um computador e um homem ao fundo sentado em uma mesa.
A comunicação deve fazer parte do processo de conscientização.














30 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page