top of page
  • Foto do escritorRafael Iamonti

Segurança digital para famílias: cuidados com os riscos cibernéticos

O mundo digital oferece vários riscos para todas as pessoas e as famílias também podem sofrer as consequências. Ultimamente, tornou-se ainda mais necessário que os pais e mães conversem sobre segurança digital com seus filhos.


Dessa forma, é preciso que os pais estejam atentos para que as crianças estejam protegidas ao utilizar a internet. Mesmo aparentando possuir muitas habilidades com dispositivos eletrônicos, elas acabam sendo ingênuas.


Por isso, é muito importante que todos compreendam quais cuidados você precisa ter para que sua família não esteja exposta a tentativas de golpes ou conteúdo inadequado. Assim, você não coloca em risco a sua família.


A informação é a melhor forma de se prevenir


Assim como você ensina seus filhos a olhar para os dois lados antes de atravessar a rua, também precisa ensiná-los a usar a Internet com segurança e responsabilidade. Como fazer isso? A melhor prevenção é a informação, pois conhecendo os riscos mais facilmente seus filhos conseguirão se prevenir.


Conheça os riscos


A Internet tem qualidades inegáveis e já bastante conhecidas. A cada dia novas possibilidades surgem e sabemos que muito ainda está por vir. Sem deixar de reconhecer todas as coisas boas que a Internet oferece aos seus filhos, é importante lembrar que ela não tem nada de virtual e apresenta situações de riscos que você precisa conhecer.


O uso excessivo da Internet pode colocar em risco a saúde física e psicológica dos seus filhos, atrapalhar o rendimento escolar e afetar a vida social.


Ao navegar na Internet seus filhos podem ter acesso a conteúdos impróprios, falsos, incompletos ou ofensivos, como boatos, correntes, pornografia e violência. Filtrar essas informações exige senso crítico e, dependendo da idade e da maturidade dos seus filhos, eles podem não estar preparados para isso.


Algumas pessoas se aproveitam da falsa sensação de anonimato da Internet para se aproximar de crianças e cometer crimes, como aliciamento, chantagem, pornografia infantil e sequestro.


Reforce os cuidados


Reforce os cuidados que seus filhos devem ter com estranhos. Oriente-os para não aceitar desconhecidos nas redes sociais e não marcar encontros com “conhecidos apenas da Internet”.


Cuidado com o cyberbullying


Seus filhos podem ser vítimas de cyberbullying ou acusados de tal prática, caso postem, curtam ou compartilhem fotos, vídeos e mensagens difamando e humilhando os colegas na Internet.


Crianças ainda estão em período de formação de personalidade, não possuem maturidade emocional e não sabem lidar com a opinião, a desaprovação ou, até mesmo, o desprezo dos demais. Imagens dos seus filhos postadas podem gerar neles a expectativa de como serão recebidas e poderá ser frustrante caso elas não sejam “curtidas” rapidamente ou, ainda, caso recebam comentários negativos e preconceituosos.


Fique atento caso seus filhos apresentem sintomas associados ao cyberbullying, como não querer ir à escola, baixa autoestima e depressão


Ajude a combater o cyberbullying. Oriente seus filhos para não postar, curtir ou compartilhar conteúdos humilhantes.


Mantenha os dispositivos seguros


Os equipamentos usados por seus filhos podem ser infectados por códigos maliciosos (malware), o que pode levar à perda de dados e ao acesso não autorizado aos dados pessoais.


Ajude seus filhos a manter os equipamentos seguros, com todas as atualizações aplicadas e os aplicativos com as versões mais recentes. Instale mecanismos de segurança, como antivírus e firewall pessoal.


Observe o comportamento


Observe o comportamento dos seus filhos. Atitudes como fechar aplicativos, bloquear o equipamento e ficar nervoso quando alguém se aproxima podem indicar que há algo errado.


Dê o exemplo


Dê o exemplo! Reclamar que seus filhos não saem da Internet não adianta nada se você faz o mesmo.

Os pais costumam ser a primeira referência comportamental das crianças e é natural que elas copiem deles os hábitos e as atitudes. Mas de nada adianta dar conselhos se as atitudes não corresponderem ao que está sendo dito.


Como cobrar dos seus filhos um comportamento que você não tem? Se você faz as refeições navegando na Internet, se está sempre olhando as redes sociais enquanto conversa com os filhos, se nunca tem tempo para brincar com eles mas encontra tempo para mandar mensagens que não são urgentes, seus filhos provavelmente farão o mesmo.


Faça parte da aprendizagem


O melhor momento para que as crianças aprendam sobre o uso consciente da tecnologia é quando a aprendizagem se torna parte da rotina da criança. Dessa maneira, é fundamental estar presente. Assim você pode participar dos momentos em que a criança utiliza os dispositivos, direcionando o seu uso.


Se você não sabe utilizar muito bem um computador, nem como navegar na internet, procure aprender junto com seus filhos. Dessa forma você pode entender o que eles costumam fazer. Essa pode ser uma ótima oportunidade para ensiná-los a tomar cuidado.


Além disso, você pode se colocar sempre à disposição para que peçam ajuda quando precisarem. Seja quando se sentirem ameaçados, receberem conteúdos impróprios ou qualquer outro problema, procure escutar o que aconteceu e buscar soluções. Assim eles podem se sentir seguros em um espaço sem julgamentos.




35 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page