top of page
  • Foto do escritorAline Silva | PhishX

Como a cibersegurança auxilia a conformidade regulamentar?

O cenário empresarial está cada vez mais digital. Com isso, a segurança cibernética precisa ser uma prioridade na rotina de todas as instituições.


Essas ações são importantes não só para a proteção de dados, mas também para a conformidade regulamentar.

 

Isso porque cumprir as regulamentações é fundamental para as organizações que desejam operar de forma legal e ética. Dessa forma, as empresas protegem seus clientes e fortalecem sua reputação perante o mercado e os negócios.

 

Afinal, nenhuma empresa deseja se associar a uma organização que enfrenta problemas com as leis.

 

Quer saber como a cibersegurança pode ajudá-lo a seguir as leis e conformidades regulamentares? Continue lendo este texto e saiba mais.


Por que a cibersegurança é fundamental para a conformidade regulamentar?


Os ataques cibernéticos crescem ano após ano e são um problema enfrentado por empresas no mundo todo. Mesmo com números expressivos, as instituições não investem como deveriam em ações de combate ao cibercrime.


A cibersegurança é responsável pela proteção de dados e ativos de uma organização. Por meio de suas práticas e medidas é possível proteger de roubos e invasões:


  • Sistemas;

  • Redes;

  • Dados;

  • Informações sigilosas.

 

A segurança cibernética abrange estratégias, tecnologias e práticas. Com isso, o seu objetivo é assegurar a integridade, confidencialidade e disponibilidade das informações.

 

Por isso, ela é tão importante para a conformidade regulamentar. Isso porque as leis de proteção de dados são bem rígidas e, caso ocorra algum vazamento, a empresa pode sofrer com multas e sanções.

 

Dessa forma, investir em cibersegurança é mais que uma opção, é uma necessidade para as empresas.

 

Assim, as organizações protegem informações, mantêm-se conforme as regulamentações, evitam prejuízos e protegem sua reputação no mercado.


É importante entender que a conformidade com as regulamentações não é apenas uma obrigação legal, mas ao proteger os dados, pessoas de seus clientes e colaboradores, as instituições contribuem para a construção de confiança com seus parceiros de negócio.

 

O que a conformidade regulamentar e leis de proteção de dados têm em comum?


Existem inúmeras leis e regulamentos de segurança da informação em todo o mundo. Além da LGPD (Lei de Proteção de Dados) a qual é a mais conhecida em nosso país também existem:


  • HIPAA (Health Information Privacy);

  • GDPR (General Data Protection Regulation;

  • CCPA (California Consumer Privacy Act).

 

Cada regulamentação é feita para as diretrizes da sua região e podem exigir diferentes tipos de proteção. Por isso, é muito importante que as organizações compreendam essas regulamentações.

 

Por exemplo, a LGPD exige que as empresas protejam a privacidade das pessoas, já a GDPR pede que as instituições obtenham conhecimento de forma explícita de todos para coletar, armazenar e processar os dados.

 

Essas leis e regulamentações possuem algumas divergências entre si, porém todas têm um único objetivo: proteger a privacidade das pessoas.

 

Para que isso aconteça, é necessário que as empresas desenvolvam políticas e práticas de segurança da informação. Essas ações auxiliam na proteção de dados e mantêm todos os processos conforme as regulamentações.


A conscientização é fundamental para conformidade regulamentar 


Como vimos, as leis e regulamentações são muito criteriosas quando o assunto é proteção de dados. Afinal, elas foram criadas para proteger as pessoas e suas informações.

 

Por isso, a implementação de práticas de cibersegurança não funciona apenas como proteção contra ameaças, mas também para auxiliar as instituições a cumprirem os requisitos legais.

 

Veja a seguir alguns dos motivos que tornam a conscientização tão importante para as empresas quando o assunto é conformidade regulamentar.

 

Requisitos Regulatórios


Muitas regulamentações exigem que as instituições implementem medidas de segurança cibernética. Isso porque é fundamental que as pessoas entendam a importância da conscientização e treinamento.

 

Afinal, é por meio da conscientização que as pessoas tomam ciência dos riscos e como seus dados podem ser expostos.

 

É preciso destacar que as pessoas não precisam se preocupar apenas com os dados da empresa, mas com suas informações pessoais. Isso porque, no mundo cada vez mais digitalizado, essa diferença fica cada vez mais distante.

 

Os cibercriminosos atacam as pessoas de diversas formas, tanto em suas contas pessoais quanto profissionais, pois eles só precisam de uma brecha para invadir sistemas e aplicar golpes. Por isso, a conscientização sobre cibersegurança se torna tão necessária.

 

Proteção de Dados Sensíveis


A conscientização em cibersegurança ajuda a proteger os dados sensíveis e pessoais que uma organização pode processar.

 

Com treinamentos, avisos e campanhas, é possível iniciar um processo de aculturamento em cibersegurança. Dessa forma, as pessoas conseguem compreender mais a fundo sobre os dados e porque é importante protegê-los.

 

Treinamentos são fundamentais no processo de conscientização. Muitas pessoas não sabem ao menos o que são dados ou informações de identificação pessoais e por que é preciso protegê-las, e com isso acabam expondo informações sigilosas da empresa.

 

Conteúdos como vídeos, cartilhas e outras interações auxiliam no processo e fazem com que as pessoas absorvam esses treinamentos. Somente com uma educação voltada para a segurança é possível proteger os dados.

 

Prevenção de Violações

 

A falta de conscientização em cibersegurança pode levar a violações de dados e incidentes de segurança, o que pode resultar em multas e sanções.

 

Os ataques cibernéticos, em sua grande maioria, são decorrentes de erros humanos. Isso acontece porque, muitas vezes, os colaboradores não compreendem os riscos e acabam clicando ou instalando algum software malicioso.

 

Dessa forma, investir em treinamento e conscientização ajuda a prevenir esses incidentes e a manter a conformidade com os regulamentos.

 

Colaboradores conscientes sabem identificar um ataque de phishing, um link malicioso e se tornam agentes de segurança. Com isso, eles passam de um risco para a organização para pessoas empenhadas a mitigar os riscos.

 

É preciso entender que as pessoas não caem em golpes porque querem, e sim porque não têm o devido conhecimento. Ninguém quer ser um risco para o ambiente de trabalho.

 

Além disso, é fundamental que as organizações invistam em treinamentos e mostrem para todos que a responsabilidade da segurança cibernética não é apenas da equipe de TI, mas de todas as pessoas.


Por que a Cultura de Segurança é tão importante?


A conscientização em cibersegurança não se limita apenas ao cumprimento de regulamentos, ela é essencial para criar uma cultura de segurança nas organizações.

 

Tenha em mente que colaboradores bem-informados são mais propensos a reconhecer e relatar atividades suspeitas. Afinal, por meio de treinamentos, é possível conhecer os ataques de cibersegurança e como identificá-los.

 

Essas ações são fundamentais para mitigar os riscos cibernéticos, pois a rapidez faz toda a diferença no combate dos ataques.

 

Além disso, adotar comportamentos seguros na rotina dos colaboradores contribui para uma postura de segurança na empresa. Isso faz toda a diferença quando o assunto é conformidade regulamentar.

 

Dessa forma, a conscientização em cibersegurança é fundamental para a conformidade regulamentar. Ela auxilia as organizações a protegerem dados, prevenir violações, cumprir requisitos legais e promover uma cultura de segurança.

 

A PhishX pode auxiliar na conformidade regulamentar

 

A conscientização e os treinamentos são essenciais para que as empresas se mantenham regulamentadas perante as conformidades legais. A PhishX é um ecossistema que leva conhecimento sobre cibersegurança para as pessoas.

 

Por meio da nossa plataforma, é possível realizar treinamentos. Contamos com diversos materiais sobre os riscos que envolvem a segurança dos dados. Dessa forma, é possível educar os colaboradores para que eles saibam se defender de ataques.

 

Nossos conteúdos são fáceis, rápidos e ajudam os colaboradores a absorverem as informações. Afinal, a cibersegurança precisa ser um tema acessível a todos.

 

As pessoas precisam incorporar a segurança de dados à sua rotina. Somente dessa forma é possível mitigar os riscos e se proteger de invasões e danos à privacidade.

 

Nossa plataforma ainda conta com simulações de phishing fundamentais para treinar os colaboradores. Afinal, essa ação coloca as pessoas em um cenário real, o que torna todo aprendizado mais eficaz.

 

Conheça nossa solução e torne o seu colaborador um agente de segurança. Com isso, é possível proteger os dados da organização e se manter de acordo com as conformidades regulamentares.

 


Mulher branca de meia-idade está em frente a um armário e segura uma pasta e um tablet em suas mãos.
A cibersegurança é uma aliada das empresas na conformidade regulamentar.

23 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page