top of page
  • Foto do escritorAline Silva | PhishX

O que é um link malicioso e seus riscos para uma organização?

Os links maliciosos são usados pelos criminosos para invadir sistemas e roubar informações. Esse é um crime muito comum no mundo todo por ser de fácil aplicação. 


Afinal, basta que alguma pessoa sem informação clique em um link para que os cibercriminosos tenham sucesso em suas ações.


Ao clicar nesse link, as pessoas expõem as empresas a algumas falhas de segurança, como roubo de identidade e apropriação de informações confidenciais. Esses links podem ser enviados por diversos canais, como e-mail ou até mesmo pelas redes sociais.


Por isso, é muito importante que as pessoas saibam reconhecer esses ataques para que possam proteger sua privacidade online e as informações da empresa.


Continue lendo esse texto e saiba como reconhecer e por que esses links são tão prejudiciais para sua organização.


Mas afinal o que é um link malicioso?


Um link malicioso é um URL que, quando acessado, direciona a pessoa para um site ou página da web projetado por criminosos para causar danos aos dispositivos ou roubar informações.


Esses links são frequentemente usados e conhecidos por todos como ataques de phishing, onde os criminosos tentam enganar suas vítimas para que eles forneçam dados, como senhas, informações financeiras ou detalhes pessoais.


No caso de empresas, quando um colaborador clica nesse link fornece informações confidenciais que, caso caiam em mãos erradas, impactam negativamente a organização.


Esses links podem vir por diversos canais, como:


  • E-mail;

  • SMS;

  • Redes sociais;

  • Aplicativos de conversa.


Dessa forma, as vítimas são levadas a sites falsos que se passam por legítimos, como bancos, lojas online ou serviços. O seu objetivo é enganar as pessoas e fazer com que elas forneçam suas informações.


Além disso, esses links podem direcionar para instalações de malware, softwares maliciosos projetados para prejudicar ou explorar qualquer dispositivo, serviço ou rede programável, comprometendo a segurança e privacidade.


Quais são os seus riscos?


Os links maliciosos são a maneira mais ágil e eficaz que os criminosos usam para atacar as empresas, isso porque é por meio dessas ações que eles conseguem acesso às informações.


Por exemplo, o colaborador ao clicar em algum site malicioso pode instalar ransomware nos sistemas da empresa, esse software consegue roubar informações, danificar sistemas, ou permitir o controle remoto do computador.


Esse tipo de malware criptografa os arquivos da empresa e com isso os criminosos exigem um resgate para restaurá-los, causando interrupção nos negócios e possíveis perdas financeiras.


De acordo com um relatório da IBM, de 2024 esses ataques aumentaram de maneira significativa, esses números podem ser explicados pelo lucro obtido por essas ações.


Isso porque, quando os criminosos obtêm acesso a essas informações, conseguem vender esses dados por milhares de dólares para sites na dark web. Sendo assim, a tendência é que casos de ransomware continue crescendo exponencialmente.


Além disso, os links maliciosos exploram vulnerabilidades nos sistemas e comprometem a segurança da rede como um todo. Os criminosos podem capturar informações e usá-las para acessar sistemas corporativos ou roubar dados sensíveis.


Todas essas ações têm forte impacto financeiro, prejudicam a confidencialidade de dados, causam problemas com leis e regulamentações, além de claro danos à reputação da organização, perda de confiança e potencialmente perda de negócios.


Outro ponto que se deve considerar, é que quando ocorre um ataque os serviços são paralisados, dependendo do ataque essa paralisação pode durar dias e em muitos casos, as empresas não conseguem se recuperar.


Por isso, é importante que as organizações invistam em conscientização, equipes treinadas que reconhecem os riscos associados à links maliciosos, são capazes de mitigar os riscos.


Principais ataques de links maliciosos


Agora que você já sabe o que é um link malicioso e porque ele é um risco para a segurança de todos, vamos apresentar os principais ataques que acontecem por meio desse cibercrime.


É preciso entender que eles prejudicam tanto as pessoas como as empresas, afinal vivemos em um mundo conectado onde usamos nossos celulares para responder e-mails de trabalho ou os computadores das empresas para realizar pesquisas pessoais.


Por isso, os links maliciosos são tão perigosos para a segurança das empresas, qualquer deslize, por menor que seja, coloca em risco a segurança de todos.


Phishing


O phishing talvez seja o mais conhecido tanto entre as pessoas como nas empresas, ele é considerado um dos principais golpes digitais. Essa é uma fraude no qual os criminosos se passam por pessoas e organizações para enganar suas vítimas.


Dessa forma, o cibercriminoso finge ser alguém confiável, compartilha links maliciosos e faz com as pessoas cliquem e compartilhem informações sensíveis.


Alguns e-mails são tão convincentes que é até difícil identificar que se trata de uma mensagem falsa, por isso a atenção redobrada e o treinamento constante são tão importantes.


Aplicativos maliciosos


Outro golpe bem comum são os aplicativos maliciosos. O seu objetivo é roubar informações das pessoas. Dessa forma, quando alguém baixa essa aplicação, os criminosos roubam informações confidenciais.


Esses aplicativos tendem a ser bem atrativos, usando gatilhos psicológicos. Portanto, quando as pessoas baixam essas aplicações sem ao menos se darem conta ou prestarem atenção que aquele é um aplicativo falso.


Dão aos criminosos acesso a informações, que muitas vezes podem danificar os dispositivos, instalando malware e comprometendo a usabilidade deles.


Lojas virtuais


Outra forma muito comum de disseminar links maliciosos é por meio de lojas virtuais. Atualmente, vivemos em um mundo cada vez mais digital, onde as pessoas saem raramente de suas casas para realizar compras.


Com isso, os criminosos se aproveitam desse novo estilo de vida das pessoas para aplicarem golpes. Utilizam nomes de marcas famosas e reconhecidas no mercado para confundir suas vítimas.


Além disso, eles oferecem promoções imperdíveis. Dessa forma, ao clicar nesse link, os dados são coletados e muitas vezes esses sites são excluídos.


Com isso, as pessoas ficam sem o produto, não recebem estorno do valor gasto e suas informações são usadas para aplicar golpes.


Smishing


O Smishing é uma forma de phishing que é enviada via SMS. Eles funcionam da mesma maneira, a única diferença é o meio pelo qual são disseminados.


Geralmente, os criminosos se passam por instituições e cobram dívidas, oferecem oportunidades de trabalho, informam que o seu cartão foi clonado ou sua conta acessada por outra pessoa.


Enfim, utilizam o gatilho da urgência e fazem com que as pessoas cliquem nos links e acabam caindo nesse golpe. Assim, a pessoa acessa o link, digita seus dados e senha e tem suas informações roubadas.


Como se proteger?


Como vimos, existem inúmeros golpes causados pelos links maliciosos, todos visando roubar informações por meio de ofertas ou com propostas imperdíveis. Muitos ataques são feitos de formas tão específicas que fica difícil identificar que realmente são links falsos.


Essa situação vem se agravando nos últimos tempos, graças à Inteligência Artificial e suas aplicações, o que torna os golpes cada vez mais realistas.


Entretanto, todos os ataques possuem falhas ou pontos de atenção que, se bem observados, é possível se proteger. Afinal, é mais fácil evitar um golpe do que lidar com as consequências dele.


Por isso, a melhor forma de proteção é a educação voltada para a cibersegurança. Muitas pessoas não sabem nem ao menos os riscos que estão enfrentando, por isso a conscientização é tão importante.


As empresas precisam preparar os seus funcionários para que eles saibam identificar e agir contra os ataques vindos por meio de links maliciosos.


A PhishX na proteção contra links maliciosos


A PhishX é mais do que apenas uma plataforma SaaS. É um ecossistema focado no conhecimento de segurança, que torna a cibersegurança acessível a todos, independentemente do canal de comunicação, localização ou dispositivo utilizado.


Com isso, as organizações conseguem falar diretamente com os seus colaboradores sobre a importância da segurança da informação e por que não se deve clicar em links suspeitos e outros temas relacionados à cibersegurança.


A comunicação direta e clara é fundamental para mitigar os riscos. 


Com a PhishX, as instituições conseguem criar e executar campanhas de conscientização sobre segurança cibernética de forma eficiente e direcionada, educando os seus colaboradores sobre os perigos dos ataques de phishing e outras ameaças.


Contamos com uma plataforma que reúne diversos materiais sobre cibersegurança, como cartilhas, vídeos e outras ferramentas, que auxiliam no processo de conscientização. Por meio desses conteúdos, é possível educar os seus colaboradores.


Além das campanhas, a PhishX permite o disparo de comunicados em tempo real, garantindo que informações sobre segurança possam ser compartilhadas instantaneamente com todos.


Essa é uma ação essencial para mitigar os riscos, pois caso aconteça algum ataque, as equipes estarão cientes e saberão como se proteger.


Nossa plataforma conta com testes de simulação de phishing. Com isso, é possível avaliar o nível de maturidade das equipes e saber como as pessoas lidam contra ameaças, simulando ataques e identificando as áreas que necessitam de melhorias.


Com a PhishX, você pode monitorar os resultados das suas campanhas em tempo real, permitindo uma resposta imediata a qualquer ataque ou ameaça. 


Dessa forma, você acompanha os principais indicadores de desempenho e tem uma visão abrangente do estado da segurança cibernética na sua organização.


A PhishX é uma plataforma intuitiva e fácil de usar. Com ela, as organizações fortalecem sua postura em segurança cibernética, se protegem contra ameaças e mantêm a integridade de seus dados.




Mãos de duas pessoas em frente a um computador enquanto mexem no celular.
Os links maliciosos escondem uma série de riscos.




43 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page