top of page
  • Foto do escritorAline Silva | PhishX

Seu celular foi roubado, e agora? Saiba quais medidas devem ser tomados caso isso ocorra

Ter o celular roubado, vai muito além de apenas substituir o seu dispositivo por outro, pois os custos desse furto podem resultar em um enorme prejuízo financeiro, além da perda da sua identidade.


Atualmente os celulares deixaram de ser um simples aparelho onde usamos para fazer chamadas ou enviar mensagens. Eles se tornaram uma extensão do nosso corpo, onde realizamos basicamente tudo, através dele.


Seja efetuar pagamentos bancários, entrar em reuniões corporativas, acessar aplicativos médicos ou até mesmo conferir sua carteira de trabalho, isso mostra a importância desse aparelho na vida moderna, além de como ele transformou diversas transações.


Porém, toda essa facilidade é um prato cheio para que criminosos consigam agir e roubar, tanto seus dados pessoais, como investimentos e outras aplicações que contém nesses dispositivos.


Por isso, é importante que todas as medidas de segurança sejam tomadas de forma rápida para evitar ações que possam colocar sua vida em risco. Afinal os roubos e furtos acontecem em todo mundo, sendo assim, estamos sujeitos a passar por essas situações.


Se engana quem acha que o Brasil é o único país que sofre com roubos


Dia a dia acompanhamos os noticiários, onde recebemos uma enxurrada de histórias sobre como os roubos de celulares estão crescendo em nosso país, em especial na cidade de São Paulo, onde esse crime só aumenta.


A cidade registrou mais de 200 mil ocorrências de roubos e furtos de celulares no ano de 2022. Isso representa que a cada três minutos em média um celular é roubado, um número que preocupa as autoridades e a população.


Entretanto, esse é um problema enfrentado por diversos países no mundo, segundo a Federal Communications Commission (FCC), 1 em cada 10 pessoas são vítimas de roubos ou furtos de celulares nos Estados Unidos, desse número cerca de 68% não conseguem recuperar o aparelho.


Já no Peru, segundo a Agência Supervisora do Investimento Privado em Telecomunicações, são roubados de 3 a 4 celulares a cada minuto, evidenciando que esse é um problema mundial, portanto pode acontecer em qualquer lugar e com qualquer pessoa.


O crescimento dessas ocorrências, preocupam as autoridades, pois como já falamos, o celular é um aparelho que contém uma série de informações confidenciais, tanto pessoais como de empresas.


Esses criminosos aproveitam qualquer oportunidade, muitas vezes as pessoas se distraem nas ruas, tiram o celular do bolso para checar alguma mensagem ou até mesmo verificar a localização de algum lugar. Isso faz com que fiquemos vulneráveis, o que facilita os roubos e furtos.


Ao se aproveitarem desses momentos, com a tela desbloqueada, criminosos conseguem ter acesso ao celular e invadir aplicativos, contas de e-mail de uso pessoal e profissional, informações secretas, entre outras coisas.


Todas essas ações, permitem que em pouco tempo as senhas sejam alteradas e com isso os prejuízos são incontáveis, redes sociais são invadidas, dados bancários são roubados, transações financeiras são efetuadas. Além disso, uma série de golpes são cometidos contra pessoas que você conhece e confia através do seu aparelho.


Como é possível acessar esses aplicativos?


Se você já sofreu um roubo ou furto e viu suas contas bancárias invadidas, deve ter se perguntado como é possível que esses golpistas tenham acesso a esses aplicativos e com isso consigam efetuar transações, PIX e até mesmo empréstimos em seu nome.


A segurança deve ser prioridade nas instituições bancárias, pois elas lidam com diversos dados sensíveis e importantes de todos os cidadãos que residem em nosso país. Mas saiba que por trás desses golpes existem quadrilhas e hacker especializados em invadir contas desses aparelhos.


Os criminosos se aproveitam de falhas de segurança existentes nos sistemas operacionais e dos aplicativos, e com isso invadem e realizam diversos golpes, o que compromete a segurança de todos.


Ou seja, são pessoas que possuem o devido conhecimento na área e usam essas informações para cometer delitos, afinal o furto de celulares é uma prática relativamente simples, mas que tem um enorme potencial para esses criminosos.


Isso nos mostra que, por mais que o seu celular seja roubado com a tela bloqueada, os criminosos conseguem acessar todas as suas informações e com isso usá-las de má-fé para comprometer sua vida pessoal e financeira.


Por isso, é fundamental que você aja imediatamente e tome as medidas necessárias para que o seu celular seja bloqueado e as suas informações preservadas, isso pode te poupar de uma enorme dor de cabeça e sérios problemas judiciais.


O que fazer caso o seu celular seja roubado?


Antes de mais nada, é importante que você configure o seu celular com algumas aplicações de segurança, para garantir que os criminosos tenham alguma dificuldade ao invadir o seu aparelho.


Dessa forma, é essencial ativar a verificação de duas etapas e definir senhas diferentes para os aplicativos. Outra dica fundamental é criar um limite de saques e transferências nos aplicativos do banco, assim você protege suas contas contra golpes e roubos.

Essas precauções de segurança são importantes para manter suas contas protegidas, fazendo com que você ganhe tempo para bloquear o seu celular e tomar todas as medidas cabíveis.


Rastreie o seu aparelho e apague todos os dados


Muitas pessoas acham que a primeira medida é entrar em contato com a operadora e bloquear o aparelho. Porém, antes disso é importante que você apague todos os dados do seu celular.


Pois, a partir do momento em que você bloquear a linha, perde o acesso remoto aos dados do seu aparelho e caso os criminosos consigam invadir o seu celular novamente, eles devem ter total acesso às suas informações.


Rastrear o seu aparelho é bem fácil e você consegue fazer isso de forma remota, basta ter acesso a um navegador de internet.


Para os aparelhos com o sistema Android, basta fazer uma pesquisa no Google por Encontre Meu Dispositivo. Já nos aparelhos iOS, o rastreamento é feito pelo iCloud. É importante que você ative previamente a busca por localização no seu dispositivo, para ter acesso de forma remota ao seu aparelho.


Mude a senha da sua conta principal


Após apagar todos os dados do seu aparelho, é importante que você mude a senha do seu e-mail principal, isso evita o acesso indevido às suas informações. Afinal, essa é a conta que está vinculada ao aparelho e possui acesso a todos os aplicativos.


Para os celulares Android você precisa acessar um navegador, entrar no seu e-mail e ir até a seção de segurança do gerenciamento de conta do Google.


Os aparelhos da Samsung possuem um perfil próprio, dessa forma você pode acessar pela Samsung Account no endereço: account.samsung.com e realizar o procedimento diretamente por lá.


Já se você possui um aparelho iPhone, é preciso acessar o ID Apple pelo endereço: appleid.apple.com e redefinir sua senha de acesso.


Bloquei o celular através do IMEI


É de extrema importância que você bloqueie o seu aparelho e a sua linha telefônica junto a sua operadora, esse procedimento é feito através do número de identificação do aparelho, mais conhecido como IMEI.


Você pode encontrar esse código de algumas formas, são elas:

  • Na caixa do aparelho;

  • Através do site do sistema operacional do seu aparelho (Apple, Android e outros);

  • Discando *#06# no seu celular, o IMEI irá aparecer na sua tela;

  • Na traseira do seu celular há uma etiqueta que pode estar colada na bateria ou na bandeja do cartão SIM.

É fundamental que você tenha esse número anotado e guardado em um local seguro, pois ele é essencial para realizar a etapa de bloqueio.


Para isso, você precisa entrar em contato com a sua operadora e seguir as informações indicadas, será solicitado alguns dados para confirmação; após a checagem a operadora já consegue bloquear o seu aparelho e a sua linha telefônica.


Esse passo é muito importante, para barrar o acesso ao seu telefone e todos os aplicativos que estão presentes neles.


Entre em contato com o banco


Para ter certeza que as suas contas não foram invadidas, é fundamental que você entre em contato com o seu banco ou outros serviços financeiros e informe o ocorrido. Solicite o bloqueio imediato de todos os cartões, contas e principalmente as operações.


Um passo essencial é anotar todos os protocolos de atendimento, para assegurar que a sua solicitação foi atendida e executada. Para garantir que nenhum empréstimo foi solicitado em seu nome utilize a ferramenta Registrado, assim você tem acesso a todas as informações referentes ao seu CPF.


Altere suas senhas de aplicativos e e-mails


É importante que você altere as senhas de todas as suas redes sociais e e-mails, além disso, você deve encerrar as sessões das contas, para que elas sejam desconectadas do seu aparelho. Todas essas ações podem ser feitas de forma remota, mediante a um computador com acesso à internet.


Registre um Boletim de Ocorrência


Por mais que essa não seja uma das primeiras medidas a serem tomadas, o Boletim de Ocorrência é de extrema importância, ele será um registro do que aconteceu. Dessa forma você consegue justificar o ocorrido para empresas ou outras instituições, caso necessário.


Além disso, ao fazer o B.O você consegue notificar as autoridades sobre os problemas de segurança, o que faz com que as medidas cabíveis sejam tomadas.


O Boletim pode ser feito tanto pessoalmente, em qualquer delegacia, como de forma online através do portal da Policial Civil do estado onde aconteceu o roubo.


O que fazer caso alguma quantia seja transferida?


Essa ainda é uma situação delicada, embora o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) entenda que essa é uma falha no serviço dos bancos, onde de alguma forma permite, através de suas brechas na segurança, a ação desses criminosos.


Os bancos e instituições financeiras, oferecem uma certa resistência e alegam que essa é uma responsabilidade dos clientes.


Por isso, é fundamental que você entre em contato com o banco de imediato, informe a situação e tente resolver o problema. Caso não entrem em um acordo, você pode abrir uma reclamação na ouvidoria da instituição ou no Procon da sua cidade.


Se mesmo assim o problema não for resolvido, e o banco começar a enviar cobranças relacionadas ao golpe ou fraude, é necessário que você recorra à justiça e abra um processo contra a instituição.


Muitas vezes, esses golpistas podem utilizar o seu cartão de crédito, e saiba que você não pode ser cobrado por isso.


Como garantir proteção dos seus dados?


É de responsabilidade do banco garantir a segurança das suas contas e das suas informações, afinal, você confiou seus dados e espera que eles sejam protegidos e não ocorra nenhum problema que possa te prejudicar.


Atualmente os dados são os nossos bens mais valiosos, saber quais são os seus direitos e como essas informações precisam ser armazenadas é muito importante, para você saber como e quando reivindicá-los.




Ao fundo da imagem, temos um roubo de smartphone da bolsa de uma mulher no elevador. No canto inferior esquerdo da imagem, temos o texto "Seu celular foi roubado, e agora? Saiba quais medidas devem ser tomadas caso isso ocorra."
Saiba o que fazer caso o seu celular seja roubado


51 visualizações0 comentário

留言


bottom of page