top of page
  • Foto do escritorAline Silva | PhishX

O risco de vazamento de dados em clínicas de saúde

As clínicas de saúde lidam com inúmeros dados sensíveis, afinal, os profissionais dessa área precisam de informações relevantes sobre os seus pacientes para determinar um diagnóstico ou iniciar um tratamento. 

 

Com o advento da internet e a conectividade com as redes de sistemas hospitalares, que antes funcionavam em um ambiente fechado, hoje são compartilhados e acessados por diversas pessoas. 

 

Isso representa uma série de riscos para a segurança dessas informações, que se tornam alvos para os criminosos. Como esses dados ficam armazenados em um só lugar, eles se tornam de fácil acesso para pessoas mal-intencionadas. 

 

Por isso, é importante proteger essas informações para que elas não caiam em mãos erradas e as clínicas de saúde acabam sofrendo multas, perda de reputação e problemas financeiros. 


Os vazamentos de dados são comuns em clínicas? 


As informações coletadas pela área de saúde são extremamente valiosas para os criminosos e isso tende a potencializar os ataques, são elas: 

  

  • Dados cadastrais; 

  • Estilo de vida; 

  • Dados genéticos; 

  • Histórico de saúde; 

  • Fotos; 

  • Dados bancários. 

 

Essas informações são consideradas pela Lei de Proteção de Dados (LGPD) como dados sensíveis, tornando a preocupação com elas ainda mais importante. 

 

Caso caiam em mãos erradas, podem gerar uma série de problemas para as clínicas, mas principalmente para os funcionários. 

 

Como aconteceu com clínicas brasileiras que sofreram ataques de hackers e tiveram fotos nuas dos seus pacientes vazados. Além das imagens, os criminosos coletaram dados pessoais bancários e comunicações entre médico e paciente. 

 

Uma das vítimas sofreu um ataque de ransomware em dezembro de 2023, mas não pagou a quantia exigida pelos criminosos, pois o valor era exorbitante. 

 

Ele prestou queixa na polícia, mesmo assim suas informações foram vazadas e ele continuou sofrendo ameaças. 

 

O vazamento das informações nessas clínicas costuma ser comuns, pois além do registro de volumes altos de registros médicos, eles são armazenados em sistemas acessados por diversas pessoas. 

 

Sem contar que muitas clínicas de saúde não contam com uma equipe e um bom sistema de TI para garantir a segurança dessas informações. 

 

Tudo isso acaba sendo um prato cheio para os criminosos que encontram diversas brechas na segurança para cometer os seus crimes.


É importante lembrar que esse setor lida com vidas e conta com o maior acervo de dados sensíveis de diferentes segmentos. 

 

Por isso, é tão importante que essas informações estejam em segurança e as clínicas de saúde deem a devida atenção para todos os dados armazenados diariamente em seus sistemas. 


Quais são os riscos desses vazamentos? 


Como podemos observar, as clínicas de saúde lidam com diversas informações dos seus pacientes que, caso caiam em mãos erradas, podem representar uma série de complicações. 

 

Afinal, todo vazamento é preocupante. Pois podem ser usados em golpes, ataques que podem afetar o mercado de saúde. 

 

Essas informações, por exemplo, podem ser usadas em extorsões. Dessa forma, os criminosos chantageiam suas vítimas pedindo quantias altas para liberar esses dados. 

 

Além disso, os hackers podem roubar a identidade das pessoas e com isso realizar compras e transações bancárias em seus nomes. 

 

Outra ação muito preocupante é a venda ilegal de informações, onde os cibercriminosos utilizam os dados médicos para vendas em fóruns ilegais na internet. Essas ações geram lucros para os criminosos e inúmeros prejuízos para as vítimas e clínicas. 

 

Os vazamentos ocorrem de diversas formas como: 

 

  • Invasão de sistema; 

  • Roubo de dispositivos; 

  • Phishing; 

  • Ataques de Ransomware. 

 

Por isso, é importante que as pessoas saibam se proteger desses ataques, isso porque os criminosos só precisam de um pequeno deslize para entrar no sistema e roubar essas informações. 

 

O que fazer para evitar esses vazamentos? 


Para evitar o vazamento de dados nas clínicas de saúde, é importante que algumas ações sejam tomadas. É preciso entender que as iniciativas precisam ser coletivas para os riscos serem mitigados. 

 

Apenas com a colaboração de todas as pessoas é que será possível se proteger de ataques. Veja a seguir algumas estratégias importantes para incorporar na rotina de trabalho dos profissionais de saúde.


Implemente uma política de segurança. 


É importante que as clínicas de saúde deem atenção para a cibersegurança e para que isso seja possível é preciso implementar uma política de segurança. 

 

Em primeiro lugar, é preciso identificar quais são os dados coletados, armazenados e processados. Dessa forma, os profissionais vão avaliar os riscos, identificar as ameaças potenciais e as vulnerabilidades dos sistemas. 

 

Com essas informações, é possível desenvolver políticas e procedimentos claros para proteger os dados. Isso pode incluir políticas de acesso, criptografia de dados, monitoramento de sistemas e gestão de dispositivos móveis. 


Criar uma cultura de autenticação 


O grande problema dos dados relacionados à clínica de saúde é que eles podem ser acessados por diversas pessoas. Por isso, é importante que essas informações estejam seguras por autenticação. 

 

Que nada mais é que a combinação de senhas fortes e elaboradas com sistemas de criptografia de dados. Por isso, é fundamental que as pessoas saibam criar senhas elaboradas com combinações de difícil acesso. 

 

Além disso, é preciso que os sistemas contem com a autenticação de dois fatores, isso inclui uma camada extra de segurança e mantém as informações seguras, tornando o acesso a esses dados mais difícil. 


Mantenha os sistemas atualizados 


Muitas clínicas de saúde não dão a devida atenção aos dispositivos, o que pode ser um grande risco, afinal, sistemas desatualizados criam brechas de segurança que podem ser exploradas por criminosos. 

 

Os softwares e sistemas de segurança em computadores e dispositivos móveis recebem constantemente atualizações. Saiba que esse recurso não é apenas para adicionar uma funcionalidade nova. 

 

Essas atualizações são importantíssimas para a segurança dos dispositivos, pois elas são focadas em resolver problemas e proteger as informações desses aparelhos. Por isso, mantê-los sempre atualizados é fundamental. 


Tenha um plano de resposta a incidentes 


Ter um plano de resposta a incidentes é fundamental para lidar de maneira eficaz com qualquer violação de segurança de dados que possa acontecer. 

 

Para que isso ocorra, é preciso que se crie um documento detalhado que descreva os procedimentos a serem seguidos em caso de incidentes voltados para a segurança de dados. 

 

O plano deve incluir informações sobre como identificar e relatar incidentes, quem está envolvido na resposta, como investigar e comunicar as pessoas. Todas essas ações são importantíssimas para esses eventos. 

 

Mas para que ele funcione, é preciso que as pessoas tenham ciência dessas ações. De nada adianta criar um plano e não o divulgar entre as equipes. 


Conduza treinamentos e simulações 


Os treinamentos e simulações são fundamentais para mitigar os riscos, isso porque os ataques são direcionados para as pessoas. Dessa forma, são elas que precisam saber como identificar e responder às ameaças. 

 

Por isso, é muito importante realizar treinamentos regulares sobre cibersegurança. As pessoas nas clínicas de saúde precisam entender as diferentes ameaças cibernéticas que podem enfrentar, como phishing, ransomware, malware e ataques de engenharia.

 

Essas clínicas armazenam uma quantidade significativa de informações sensíveis dos pacientes. Os treinamentos ajudam as pessoas a entenderem a importância de proteger esses dados e as medidas que podem tomar para evitar violações de segurança. 

 

Além disso, equipes treinadas são essenciais para uma resposta eficaz a incidentes de segurança cibernética. Elas podem reconhecer sinais de atividade suspeita, relatá-los e seguir os procedimentos adequados para mitigar os danos e proteger os sistemas. 


Como a PhishX pode ajudar clínicas de saúde? 

 

A PhishX é um ecossistema que leva conhecimento sobre conscientização em segurança cibernética para as pessoas. Nossa plataforma foi desenvolvida para auxiliar as organizações a protegerem seus dados e sistemas contra ameaças cibernéticas. 

 

Oferecemos uma variedade de recursos e ferramentas projetadas para fortalecer a postura de segurança das clínicas de saúde, como treinamentos personalizados sobre conscientização em segurança cibernética. 

 

Todos os nossos conteúdos podem ser adaptados para profissionais de saúde. Com isso, as organizações conseguem educar as pessoas sobre os riscos de segurança e prevenir vazamentos de dados por meio de erro humano. 

 

Além disso, nossa plataforma conta com simulações de ataques de phishing, que são importantes para mitigar os riscos. Por meio dessas simulações, é possível testar a maturidade das pessoas e identificar áreas de vulnerabilidade.  

 

Essas informações são importantes para adaptar sua política de cibersegurança às necessidades de cada equipe. 

 

Falando em uma política de cibersegurança eficaz, é importante que a organização mantenha uma comunicação clara e eficaz com as pessoas. Em nossa plataforma, é possível enviar comunicados e campanhas que falem sobre a segurança de dados. 

 

A PhishX consegue auxiliar as clínicas de saúde a protegerem seus dados e evitar vazamentos, combinando treinamento, simulações, monitoramento e medidas de proteção de dados em uma única plataforma integrada. 

 



Mulher branca, com roupa de médica e um estetoscópio mexendo no celular.
As clínicas de saúde precisam mitigar os riscos de vazamento de dados.

 

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page