top of page
  • Foto do escritorAudrey Fontelas

Indústria automotiva se torna um dos principais alvos de ataques cibernéticos

Diversas áreas têm sido impactadas pelo crescimento dos ataques cibernéticos e a indústria automotiva não está livre desse risco. De acordo com o relatório de Segurança Cibernética Automotiva, realizado pela Upstream Security, houve um aumento de 605% no número de casos de ataques cibernéticos à indústria desde 2016.


A indústria observou o crescimento no número de ataques e como eles são realizados. Segundo Yoav Levy, CEO da Upstream Security, no ano passado mais de 80% dos ataques aos veículos conectados foram feitos remotamente.


Além disso, o relatório também aponta o objetivo das ações dos hackers, como atrapalhar negociações, roubar dados e exigir o resgate das vítimas.

Dessa forma, o alerta vermelho foi ligado para as montadoras e o tema da cibersegurança tornou-se uma das prioridades.


Mas, por que a indústria automotiva está se tornado cada vez mais alvo desse tipo de ataque? Que tal descobrir juntos?


Por que a indústria automotiva virou alvo dos hackers?


Os carros estão cada vez mais desenvolvidos, a possibilidade de se conectarem à internet ampliou também os riscos. Sendo assim, a segurança digital dos automóveis pode se mostrar cada vez mais vulneráveis aos ataques cibernéticos.


Com as organizações se tornando cada vez mais globais, as cadeias de dados também se tornam mais complexas. Isso pode fazer com os dados sensíveis se tornem vulneráveis, deixando expostos parceiros, colaboradores e usuários.


Como resultado, a indústria se torna cada vez mais atrativa para ataques, principalmente os chamados ransomware. Este tipo de ataque é o mais lucrativo para os criminosos, já que possibilita o pedido de resgate.


Vulnerabilidades das indústrias automotivas


De acordo com a S21sec, no ano passado ocorreram 41 ataques de ransomware contra a indústria automotiva. Dessa maneira, o banco de dados das companhias podem ter sido comprometidos.


Segundo o especialista, Hugo Nunes, da S21sec, a venda de dados confidenciais a terceiros causa diversos problemas, como a perda de reputação das companhias, grandes perdas financeiras e falha na segurança interna das marcas.


Além disso, a falta de conscientização das pessoas contribui para o crescimento de ataques cibernéticos, já que muitas delas não sabem como agir diante uma ameaça.


Sendo assim, é possível identificar possíveis portas de entrada para os criminosos e as vulnerabilidades da indústria. Mas quais são as consequências para os ataques?


Quais são as consequências de um ataque cibernético à indústria automotiva?


As consequências podem variar de uma perda de reputação a uma série de perdas financeiras. Dessa maneira, podemos mencionar o caso que aconteceu com uma marca especializada na produção de rodas e componentes que sofreu um ataque de hacker, suspendendo algumas atividades da organização.



Além disso, houve um vazamento de dados em uma das maiores fornecedoras da indústria automotiva, onde hackers colocaram dados à venda pelo preço de US$ 50 milhões.


Caso não ocorram mudanças nas ações e na segurança de toda rede do setor, os ataques continuarão aumentando e as consequências também.


Possíveis soluções para os ataques ao setor de automóveis


Existem soluções para diminuir os ataques à indústria automotiva, como, por exemplo, a criação de políticas de segurança e conscientização das pessoas.


A conscientização das pessoas é o primeiro passo para criar uma barreira de segurança. Assim, as pessoas saberão como agir caso esteja em frente a uma ameaça cibernética.


Além disso, as pessoas precisam estar conscientizadas sobre o que é vazamento de dados. Dessa forma, elas serão capazes de identificar possíveis problemas que podem causar e o cuidado que precisam ter para não comprometerem a segurança de toda organização.


Por esse motivo, as indústrias automotivas precisam elevar a segurança de seus sistemas para combater ataques. Para fazer isso, é necessário criar uma cultura de segurança dentro dessas organizações, fazendo com que todos contribuam para a proteção contra ataques cibernéticos.


Priorize a conscientização das pessoas


Agora que sabemos o porquê da indústria automobilística ser um dos principais alvos de ataques cibernéticos, precisamos saber como fazer para reduzir esses riscos.


Para isso, é preciso pensar a segurança da informação como um investimento, construindo uma cultura de proteção dentro das organizações. Dessa forma, é possível reduzir os riscos cibernéticos através de ferramentas de proteção. Você também pode utilizar a conscientização de pessoas sobre as ameaças do mundo virtual para diminuir suas vulnerabilidades.


E é aí que a PhishX pode te ajudar a criar uma cultura de segurança dentro da sua organização. O ecossistema PhishX ajuda a sua equipe na implementação do programa de conscientização, facilitando qualquer tipo de campanha, desde treinamentos até o disparo e acompanhamento da assinatura de políticas.


Para isso, conte com a ajuda da nossa equipe para reduzir os riscos cibernéticos dentro da sua organização. Fale agora com nosso time de vendas.



No fundo da imagem temos uma mulher dentro do carro, uma das mãos está segurando o volante e a outra segurando um smartphone. Na frente da imagem temos a legenda “Indústria automotiva se torna um dos principais alvo de ataques cibernéticos”
Indústria automotiva se torna um dos principais alvos de ataques cibernéticos

36 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page