top of page
  • Foto do escritorAline Silva | PhishX

Estratégias de mitigação de riscos cibernéticos para CISOs em organizações governamentais

A cibersegurança é um tema que deve fazer parte da rotina das empresas, afinal, os criminosos estão a todo tempo tentando invadir sistemas e roubar informações. 

 

Os riscos cibernéticos são prejudiciais para todas as organizações, mas em especial as governamentais, isso porque esse é um setor que lida com dados sensíveis e caso ocorra algum ataque as consequências são imensuráveis. 

 

Quando falamos de consequências de ataques não nos referimos apenas a perda financeira, mas os dados de milhares de pessoas estarão nas mãos de criminosos. 

 

Os Chief Information Security Officers mais conhecidos como CISOs desempenham um papel fundamental na gestão e mitigação de riscos cibernéticos nas organizações governamentais.  

 

Isso porque esses profissionais são uma espécie de guardiões da integridade, confidencialidade e disponibilidade dos dados. É importante que eles criem estratégias para mitigar os riscos e salvaguardar os dados e informações sigilosas.

 

Qual o papel do CISO para mitigar riscos cibernéticos? 

 

O CISO desempenha um papel estratégico muito importante nas organizações governamentais, é responsável por implementar soluções de segurança da informação e mantê-las atualizadas. 

 

É importante destacar que suas responsabilidades vão muito além de garantir a conformidade regulamentar. 

 

Esses profissionais são responsáveis por desenvolver e executar uma estratégia de segurança cibernética eficaz que aborda ameaças em constante evolução. 

 

No caso das organizações governamentais, as ações contra ataques e roubo de informações são imprescindíveis, afinal, os dados sensíveis são muito valiosos para os criminosos e precisam ter total atenção. 

 

De acordo com dados do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), incidentes envolvendo vazamento de dados em organizações governamentais crescem de maneira exponencial. 

 

Órgãos do Executivo registraram 989 casos, uma média de 32 por dia, o maior índice para o mês de janeiro nos últimos quatro anos. Por isso, é importante que os CISOs desenvolvam estratégias para manter as organizações governamentais a salvo de ataques. 


Quais são os riscos cibernéticos nas organizações governamentais?

 

Por lidar com dados sensíveis, as organizações governamentais enfrentam uma série de desafios cibernéticos que podem colocar em risco a integridade de dados de pessoas e a reputação da empresa no mercado. 

 

Essas organizações são alvos frequentes de ciberataques, como grupos criminosos que visam roubar dados, hackers que desejam estabilizar esses serviços e em alguns casos nações estrangeiras com interesses políticos e econômicos. 

 

Dessa forma, caso ocorra uma violação de segurança, as consequências serão graves e podem resultar em  

  

  • Vazamento de informações confidenciais; 

  • Interrupção de serviços essenciais; 

  • Desestabilização política; 

  • Comprometimento da soberania nacional.  

 

Por isso, é essencial que os CISOs protejam seus sistemas e dados contra ameaças cibernéticas. Veja a seguir alguns dos principais riscos para as organizações governamentais. 


Roubo de dados sensíveis 


As empresas governamentais possuem informações de milhares de pessoas, são dados como nome, documentos de identificação, endereço e até mesmo renda per capita, caso caiam em mãos erradas podem ser usadas por criminosos para cometer golpes. 

 

As populações precisam confiar nessas empresas e saber que todos os seus dados estão seguros. Além disso, o roubo desses dados pode levar a violações de privacidade em larga escala e gerar uma série de prejuízos para as organizações governamentais. 


Ataques de espionagem cibernética 


Outro risco bem comum é que governos estrangeiros, grupos criminosos e hackers visam organizações governamentais, isso porque eles desejam roubar informações como políticas, estratégias de segurança nacional e segredos comerciais.  

 

Os ataques de espionagem são crimes planejados que podem gerar uma série de complicações para a segurança nacional e até mesmo as relações internacionais. 

 

Afinal, não estamos falando apenas de dados pessoais, mas informações de um país que podem ser usados para fins criminosos, de terrorismo ou até conflitos políticos. 

Interrupção de serviços públicos 

 

Os ataques cibernéticos geram interrupções nos serviços, se para empresas do varejo ou indústrias essa paralisação já é prejudicial, para as organizações governamentais esse problema é ainda maior. 

 

No mês de janeiro, exames e consultas do Instituto Nacional do Câncer (INCA) foram cancelados após um ataque hacker aos seus sistemas, gerando uma série de transtornos para os seus pacientes. 

 

Esse não é um caso isolado, ataques como esse acontecem frequentemente e podem colocar em risco o funcionamento de diversos serviços. 

 

Por isso, é importante que os CISOs criem estratégias voltadas para a cibersegurança, muitos desses ataques poderiam ser evitados com uma política de segurança eficaz que fosse capaz de mitigar os riscos. 


Quais estratégias de mitigação de riscos cibernéticos?  


Como vimos, a segurança da informação deve ser uma preocupação para os CISOs nas organizações governamentais, devido aos altos índices de ataque, dessa forma, o seu papel é cada dia mais importante. 

 

Afinal, é de responsabilidade desse profissional liderar os esforços de segurança da informação, além de proteger os ativos digitais e minimizar os riscos de violação de dados. 


Avaliação de riscos cibernéticos 


Para criar estratégias que resolvam os problemas de cada equipe e sejam eficazes é preciso avaliar os riscos eminentes a sua organização. Para isso, é preciso analisar dados e entender como anda a maturidade das pessoas. 

 

Essas informações são muito importantes para as estratégias de mitigação de riscos, afinal para combater os ataques você precisa conhecê-los, pois isso é fundamental para analisar vulnerabilidades. 


Conscientizar e treinar as pessoas 


Os CISOs devem garantir que todas as pessoas que trabalham ou prestam serviços para as organizações governamentais sejam conscientizadas sobre os riscos cibernéticos.  

 

Os treinamentos voltados para a cibersegurança representam um passo importante na mitigação dos riscos.  

 

É preciso educar as pessoas sobre as melhores práticas de segurança, para que elas entendam os riscos associados aos dados e informações sigilosas. Invista em treinamentos regulares, sobre os diversos assuntos que envolvem a cibersegurança. 

 

É preciso introduzir assuntos relacionados à segurança digital no dia a dia das pessoas, para que elas saibam como agir em casos de ataques reais. 

 

Implementar uma política de segurança 


Para uma organização governamental mitigar os riscos de ataques, é preciso implementar uma política de cibersegurança clara e estabelecer diretrizes sobre o uso adequado de sistemas, informações, atualizações e práticas seguras. 

 

As pessoas precisam ser informadas sobre as ações de segurança e como elas devem agir em cada situação. Além disso, com uma boa comunicação e a implementação de uma política, todos se sentem mais seguros ao relatar incidentes de segurança. 

 

Dessa forma, as pessoas conseguem compreender a importância da cibersegurança e como elas são fundamentais para manter as organizações governamentais seguras. 


Gestão de acesso 


Como as organizações lidam com informações sigilosas, é preciso implementar controles rigorosos de gestão de acessos, para que somente pessoas autorizadas tenham acesso a esses dados. 

 

Para que isso ocorra é importante monitorar e auditar as atividades das pessoas que têm acesso a essas informações para detectar comportamentos suspeitos. 

 

Além disso, é preciso reforçar a importância de senhas seguras e sistemas de criptografia de informações, como os gerenciadores de senhas. 

 

Dessa forma, o CISO garante que somente as pessoas autorizadas tenham acesso às informações mais críticas das organizações governamentais. 


Atualizações regulares de segurança 


Muitos ataques cibernéticos são decorrentes de falta de atualização nos sistemas e softwares. Por isso é de responsabilidade do CISO manter todas as pessoas informadas sobre essas atualizações. 

 

As atualizações são feitas para corrigir falhas de segurança, caso o dispositivo não seja atualizado ele pode apresentar problemas e seus dados podem ser corrompidos colocando a segurança de todos em risco. 

 

Se atente às atualizações de patches de segurança, software e revisões de configuração. Afinal, os criminosos precisam de apenas uma chance para atacar sistemas e roubar informações. 


A PhishX nas estratégias de mitigação de riscos cibernéticos  


A PhishX é um ecossistema especializado em cibersegurança, levamos conhecimento de segurança, privacidade e conformidade, para todas as pessoas.  

 

Com nossa plataforma todos têm acesso a essas informações em qualquer canal de comunicação, a qualquer momento, em qualquer lugar e qualquer dispositivo. O que facilita as ações voltadas para a conscientização em cibersegurança. 

 

Nosso ecossistema auxilia os CISOs a implementar uma política de segurança, isso porque nossa plataforma conta com treinamentos especializados nos mais diversos temas sobre cibersegurança. 

 

As pessoas podem ser informadas sobre os riscos de usar senhas fracas, a importância de manter os dados sigilosos em segurança porque eles são tão importantes para mitigar os riscos. 

 

Em nossa plataforma os CISOs também conseguem coletar informações e dados baseados nos treinamentos, isso ajuda a nortear as ações de cibersegurança. 

 

Por meio desses dados é possível acompanhar a maturidade da equipe e entender quantas pessoas realizaram os treinamentos, quais delas são mais suscetíveis a cair em ataques. 

 

O que faz total diferença para planejar ações mais eficazes em cibersegurança, com a ajuda da PhishX é possível educar as pessoas e introduzir a cibersegurança em suas vidas. 

 

Quando os CISOs de organizações governamentais adotam medidas preventivas, conscientizam as pessoas e investem em políticas de segurança, reduzem significativamente os riscos de ataques cibernéticos e protegem seus sistemas. 

 

Se você é CISO em uma organização governamental, entre em contato com o nosso time de vendas, trate a cibersegurança como uma prioridade e garanta a proteção dos interesses nacionais e de todas as pessoas. 



Homem branco em frente a microfones em uma espécie de coletiva de imprensa, atrás dele é possível ver bandeiras de diversos países.
Mitigar os riscos cibernéticos em organizações governamentais é responsabilidade dos CISOs

13 visualizações0 comentário

Комментарии


bottom of page